CARTÃO DE CRÉDITO – Clonaram o meu cartão!.

Cartão Clonado: Quem Paga a Fatura? | iDinheiro

Ter o seu cartão clonado significa que os dados, como número, nome do titular, data de vencimento e código de segurança, foram roubados e utilizados por terceiros.

Por curiosidade, o nome “cartão clonado” começou a ser utilizado quando a única forma de comprar com cartão era passar era por meio da tarja magnética.

Com isso, os golpistas criaram uma tecnologia que clonava os dados do cartão no momento da compra.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e de Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 3,65 milhões de brasileiros tiveram os cartões clonados ao longo de um ano.

Entenda como cartão de crédito é clonado

Um cartão de crédito é clonado quando todos os dados presentes nele são transferidos para outro cartão. O que acaba facilitando as compras realizadas por terceiros, que também usam o seu nome e as demais informações bancárias. 

Vale ressaltar que mesmo que grande parte dos cartões tenha chip, o que reduz bastante o número de fraudes, os criminosos ainda conseguem realizar a clonagem. Mas como cartão de crédito é clonado?

Os golpistas clonam os cartões por meio de leitores alterados, que são implantados, em caixas eletrônicos e até mesmo máquinas de pagamento para roubar os dados e utilizar o cartão.

Quer saber os locais que você pode ter o seu cartão clonado? Confira!

-> Compras em lojas virtuais: de acordo com um estudo da ClearSale, de cada R$100 gastos em comércios eletrônicos no país com entrega em casa, R$3,53 foram tentativas de fraudes ou fraudes de fato efetivadas.

-> Clicar em links maliciosos: as falsas páginas, que utilizam os nomes de grandes marcas, ou até mesmo e-mails falsos com ofertas imperdíveis podem esconder links que roubam as informações.

-> Cadastro do cartão em aplicativos: você pode ter seus dados roubados por hackers ou por alguém que tenha acesso ao seu celular. E isso pode acontecer tanto em aplicativos de transportes, comidas, jogos, entre outros.

-> Divulgação dos dados do cartão: é comum as pessoas compartilharem as informações por meio de aplicativos de mensagens, sites suspeitos e até em redes sociais.

-> Mãos de terceiros: pessoas que já tiveram acesso aos seus cartões podem ter fotografado eles, como por exemplo, atendentes de lojas.

O que devo fazer se tiver meu cartão clonado?

Agora que você já sabe o que é e como cartão pode ser clonado, além das formas mais comuns disso acontecer, que tal descobrir o que fazer? Isso mesmo, é importante saber como reagir nessas horas.

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que a atitude deve ser rápida, mas feita de forma cautelosa. O primeiro passo é bloquear o seu cartão que supostamente possa ter sido clonado.

Entre em contato com a emissora ou administradora do seu cartão de forma imediata. Você precisa informá-la sobre essas movimentações que não foram feitas por você, pois não as reconhece.

Nubankinforma que o procedimento mais comum nesses casos é o cliente solicitar o bloqueio, o cartão ser cancelado, ter o valor das compras devolvido e, por fim, conseguir emitir um novo.

O estorno do cartão de crédito varia de emissora para emissora, com prazos e formas de solicitar variando de acordo com o motivo do cancelamento.

Estornar nada mais é quando um cliente deseja cancelar uma transação feita com o cartão e precisa receber o valor de volta.

Cuidados a serem tomados antes de cancelar o seu cartão

Mesmo você tendo percebido uma transação suspeita, tome cuidado e avalie bem essa situação antes de tomar uma atitude rápida de cancelar o seu cartão. Perceba se, por exemplo, a compra não foi feita de fato por você ou por algum conhecido.

Uma dica que muita gente às vezes fica sem saber o que aconteceu quando pega a fatura do cartão ou recebe uma notificação no celular é o nome fantasia das empresas. E por isso, estranham e tomam a atitude rápida de querer bloquear o cartão.

Mas, lembre-se que nem sempre os estabelecimentos têm o mesmo nome fantasia e o nome verdadeiro que fica estampado nas lojas, restaurantes ou supermercados. Quem nunca estranhou esse detalhe?

Em muitos casos, se for uma loja de bairro, a nota fiscal geralmente pode até vir no nome do dono e não pelo nome do estabelecimento. Assim, não se configura fraude e você não precisa cancelar o cartão.

Além disso, se você empresta o seu cartão para outras pessoas também precisa ter esse controle.

Tente se organizar ou pedir um feedback dos locais e compras, para que saiba quais são, de fato, as transações verdadeiras e as que podem ser uma fraude.

fonte: https://financeone.com.br/como-cartao-de-credito-e-clonado/


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *